Conjunções planetárias de maio de 2022

~5 min
Conjunções planetárias de maio de 2022

Em maio, acontecerá a conjunção de Marte e de Júpiter. Saiba como e quando vê-la.

Índice

O que é uma conjunção planetária?

Em palavras simples, uma conjunção planetária ocorre quando dois ou mais planetas aparecem próximos uns dos outros no céu. Essa proximidade dos planetas é uma ilusão de ótica — na realidade, eles estão muito distantes uns dos outros.

Do ponto de vista astronômico, uma conjunção acontece quando objetos celestes compartilham a mesma ascensão reta¹ ou longitude eclíptica² no céu.

¹Ascensão reta é o equivalente à longitude na superfície da Terra projetada na esfera celeste.

²Eclíptica é uma linha imaginária que marca a trajetória aparente do Sol no céu durante um ano. A longitude eclíptica é medida ao longo da eclíptica em direção a leste a partir da posição do Sol no equinócio de março.

Embora a primeira definição seja mais comum, ela não é muito precisa. Na verdade, ela descreve uma aproximação estreita (pequena separação angular) de objetos espaciais — um evento que geralmente ocorre perto de uma conjunção. Mas não confunda esses eventos! Uma aproximação estreita não é necessariamente uma conjunção.

Normalmente, a distância entre objetos durante uma conjunção varia de 0,5° a 9°. Para entender melhor, imagine que 0,5° é a largura média do disco da Lua Cheia. Às vezes, os planetas se aproximam ainda mais — da última vez, aconteceu com Júpiter e Saturno em 2020, quando eles apareceram a menos de 0,1° de distância. Esse evento é chamado de Grande Conjunção e dá um show espetacular para os observadores de estrelas.

Uma conjunção pode incluir outros objetos celestes além de planetas — por exemplo, luas, asteroides ou estrelas. Em nosso artigo, listamos as próximas conjunções da Lua e de planetas, para que você possa saber qual planeta está perto da Lua hoje à noite.

Alinhamento planetário

Algumas pessoas confundem conjunção planetária com alinhamento planetário, às vezes chamado de “desfile de planetas”. Uma conjunção implica em uma distância menor que a habitual entre objetos no céu, ao passo que um alinhamento significa que os planetas se alinham na mesma área do céu, do ponto de vista da Terra.

Conjunções de maio

Em maio, veremos a única conjunção fascinante de Marte e Júpiter. Para não perder, digite “Marte Júpiter” no campo de busca do aplicativo Sky Tonight e selecione o resultado relevante para encontrar os horários e as coordenadas exatas para a sua localização. Se tocar no ícone de alvo, verá a posição dos objetos no céu no momento da conjunção.

29 de maio: conjunção Marte-Júpiter

Em 29 de maio de 2022, às 08h57 GMT, Marte se encontrará com Júpiter na constelação de Peixes. Como Júpiter brilhará intensamente a uma magnitude de -2,3, você poderá observá-lo com facilidade a olho nu. Marte estará um pouco mais fraco — com uma magnitude de 0,7. Os planetas estarão separados por apenas 0,6° no céu, mas ainda muito longe um do outro para que possam ser vistos juntos através de um telescópio. Tente localizar os dois a olho nu ou com um par de binóculos!

Além das conjunções planetárias, você pode apreciar as conjunções entre a Lua e os planetas. Um bom número delas ocorrerá em maio.

Conjunções de abril

Dependendo do seu fuso horário, você pode perder o momento exato da conjunção. Mas não fique desapontado; mesmo na noite após a conjunção, os objetos que você gostaria de ver ainda estarão posicionados bem próximos uns dos outros.

5 de abril: conjunção Marte-Saturno

Em 5 de abril de 2022, às 01h45 GMT (22h45 BRT - horário de Brasília), Marte e Saturno aparecerão próximos, com Saturno passando a 0°19' ao norte de Marte. Eles se encontrarão na constelação de Capricórnio, brilhando a uma magnitude de 0,7 (Saturno) e 1,0 (Marte). Vênus também se juntará a eles, brilhando nas proximidades com uma magnitude de -4,3. Todos eles serão visíveis mesmo a olho nu. A Lua, no 4º dia de sua fase, não interferirá nas observações.

12 de abril: conjunção Júpiter-Netuno

Em 12 de abril de 2022, às 20h05 GMT (17h05 BRT), Júpiter e Netuno se fundirão na constelação de Aquário, separados por apenas 0°06'. Júpiter será o mais brilhante dos dois, brilhando a uma magnitude de -2,1. Netuno estará muito mais tênue, com um brilho de 8,0. Experimente usar um telescópio ou binóculos para observar os planetas. O melhor horário para iniciar as observações é no início da manhã.

18 de abril: conjunção Mercúrio-Urano

Em 18 de abril de 2022, às 13h47 GMT (10h47 BRT), Mercúrio (magnitude -1,0) passará a 2°08' ao norte de Urano (magnitude 5,9). Eles se encontrarão na constelação de Áries. A conjunção pode ser mais convenientemente observada do Hemisfério Norte. Pegue um par de binóculos e tente localizar os planetas no céu noturno. Use o app Star Walk 2 para facilitar sua tarefa e se informar onde procurar.

30 de abril: conjunção Vênus-Júpiter

Em 30 de abril de 2022, às 19h56 GMT (16h56 BRT), Vênus encontrará Júpiter na constelação de Peixes. Os planetas passarão um pelo outro a uma curta distância recorde de 14'. Você deve ter visto a grande conjunção de Júpiter e Saturno em dezembro de 2020, quando os dois planetas estavam separados por apenas 6'. Desta vez, a separação entre Júpiter e Vênus será quase a mesma. Visto da Terra, pode parecer que Vênus (magnitude -4,1) e Júpiter (magnitude -2,1) estão se fundindo em um único ponto de luz, brilhante o suficiente para observar a olho nu.

Marte se somará à cena única, brilhando nas proximidades com uma magnitude de 1,1, que, é claro, não é tão radiante quanto Vênus e Júpiter combinados. A melhor hora para observar a cena será pela manhã.

Conjunções de março

2 de março: conjunção Mercúrio-Saturno

Em 2 de março de 2022, às 15h48 GMT, Mercúrio passará apenas 0°41' ao sul de Saturno, fazendo com que essa seja a conjunção mais próxima desses dois planetas em 2022. Os objetos estarão localizados na constelação de Capricórnio, brilhando com magnitude visual de -0,1 (Mercúrio) e 0,7 (Saturno).

A melhor hora para ver os planetas é pela manhã, quando começa o crepúsculo civil. Você vai precisar de um horizonte desobstruído e de um par de binóculos para ter uma visão melhor. Mas se você não possui um, tudo bem — o evento é visível a olho nu. A Lua não vai interferir nas observações, pois vai atingir sua fase nova no mesmo dia.

When is twilight? What types of twilight are there? What are “magic hours”? Check out our infographic to get answers to these questions.
Veja Infográfico

16 de março: conjunção Vênus-Marte

Em 16 de março, às 03h12 GMT, Vênus e Marte aparecerão os mais próximos um do outro este ano, separados por apenas 3,9°. O luminoso Vênus, que recentemente atingiu o auge do seu brilho, terá uma magnitude visual de -4,5. O Planeta Vermelho não estará tão brilhante, com uma magnitude de apenas 1,2, mas ainda será visível a olho nu.

Como Mercúrio e Saturno, Vênus e Marte estarão mais visíveis pouco antes do nascer do sol, na constelação de Capricórnio. Observadores do Hemisfério Sul terão uma visão melhor à medida que os planetas se erguem acima do horizonte mais cedo e sobem mais alto antes do amanhecer.

29 de março: conjunção Vênus-Saturno

Em 29 de março, à 00h53 GMT, Vênus passará perto de outro planeta, Saturno. Sua conjunção será mais próxima que a anterior; a distância entre os planetas será de 2°09'. Vênus perderá um pouco de brilho, cintilando com uma magnitude de -4,3. Saturno, por sua vez, manterá um brilho de 0,7.

Procure os objetos na constelação de Capricórnio pela manhã. A propósito, Marte estará localizado nas proximidades, pois segue Vênus ao longo de março. Todos os planetas são visíveis a olho nu, mas você pode usar um par de binóculos para ver mais detalhes — como a fase de Vênus ou os anéis de Saturno.

Agora você sabe como e quando localizar os planetas juntos uns dos outros neste mês. Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos.

Com votos de céus claros e boas observações!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot