Primeiro voo suborbital tripulado da Blue Origin

~5 min
Primeiro voo suborbital tripulado da Blue Origin

O que é a New Shepard, da Blue Origin?

A New Shepard é um veículo de lançamento suborbital reutilizável de 18,3 metros de altura desenvolvido para transportar astronautas e cargas de pesquisa além da linha de Kármán, uma fronteira imaginária entre a atmosfera terrestre e o espaço sideral. As principais partes constituintes da New Shepard são uma cápsula pressurizada para a tripulação, com espaço para seis astronautas, e um foguete (também chamado de módulo de propulsão), ambos os quais são reutilizáveis.

A New Shepard conduz seus voos de forma autônoma: não há pilotos a bordo. Presumindo que os passageiros sejam devidamente treinados sobre o que fazer em caso de emergência, isso não é mais arriscado do que voar em um foguete que exija um piloto. O veículo para turismo espacial suporta um sistema de emergência capaz de separar a cápsula de passageiros do foguete em caso de falhas.

A New Shepard foi desenvolvida pela Blue Origin, uma empresa fabricante de aeronaves e serviços de voos espaciais suborbitais do empresário Jeff Bezos, como um sistema comercial para o turismo espacial suborbital. O veículo espacial foi batizado em homenagem ao astronauta Alan Shepard, o segundo homem e o primeiro americano a viajar ao espaço.

Voo em 20 de julho

Desde 2015, a New Shepard fez 15 voos de teste com sucesso, mas nunca com passageiros a bordo. A empresa espacial de Jeff Bezos programou a sua primeira missão tripulada para 20 de julho.

A viagem inteira vai levar apenas 11 minutos. Logo após a decolagem, o foguete New Shepard vai se separar da cápsula e cair de volta na Terra para pousar verticalmente em um bloco de concreto. Quando a cápsula tripulada atingir a altitude de 100 quilômetros, os passageiros vão sentir a ausência de peso. Eles terão três minutos em gravidade zero para desafivelar os cintos e flutuar pela cabine, apreciando a vista da Terra através das enormes janelas da cápsula. Tendo concluído a viagem ao espaço, a cápsula pousará suavemente com um conjunto de paraquedas no deserto a oeste do Texas, onde uma equipe de recuperação estará aguardando por ela.

20 de julho é notável, pois também marca outra data importante na história dos voos espaciais. Neste mesmo dia em 1969, a primeira missão tripulada – a Apollo 11, da NASA – pousou na Lua, e Neil Armstrong e Buzz Aldrin se tornaram os primeiros seres humanos a colocar os pés em outro corpo celeste.

Quem vai voar para o espaço no primeiro voo com seres humanos da New Shepard?

  • A tripulação do primeiro voo tripulado da New Shepard inclui quatro turistas espaciais. Dois deles serão o fundador da Amazon, Jeff Bezos, e seu irmão Mark. "Desde que eu tinha cinco anos, eu sonhava em viajar ao espaço. Em 20 de julho, farei essa viagem com meu irmão. A maior aventura, com meu melhor amigo” Bezos escreveu no Instagram em 7 de junho.

  • Uma vaga nesse voo foi oferecida ao vencedor do leilão da Blue Origin. O leilão, que teve um mês de duração, terminou em 12 de junho com um preço de fechamento de US$ 28 milhões. Contudo, devido a conflitos em sua agenda, o vencedor do leilão, que permanece anônimo, não participará do voo junto com os irmãos Bezos. Em 15 de julho, a Blue Origin anunciou que Oliver Daemen, de 18 anos de idade, será o primeiro cliente pagante a fazer uma viagem às fronteiras do espaço no primeiro voo tripulado da New Shepard.

  • Em 1º de julho, Jeff Bezos revelou a quarta passageira a bordo da New Shepard: Wally Funk, uma aviadora de 82 anos de idade, que se tornou a convidada de honra nessa viagem ao espaço. Funk começou sua carreira como instrutora de piloto em Oklahoma City. Em 1961, ela se juntou ao Mercury 13: um grupo de treze mulheres pilotos qualificadas para serem candidatas a astronautas que nunca tinham ido para o espaço por causa de seu gênero. "Ninguém aguardou mais tempo", Bezos afirmou no Instagram.

Antes do voo, os turistas espaciais passarão por três dias de treinamento: eles vão trabalhar em um modelo da cápsula New Shepard, aprendendo protocolos e procedimentos de emergência para entrar e sair da nave espacial.

A corrida espacial dos bilionários começa a esquentar: voo de Richard Branson

Junto com Jeff Bezos, Elon Musk e Sir Richard Branson participam da corrida para chegar ao espaço. No entanto, os bilionários competem em diferentes setores do turismo espacial. A SpaceX, de Musk, está especialmente interessada no turismo orbital – o lançamento de passageiros particulares na órbita baixa da Terra. A empresa pretende lançar na órbita da Terra em setembro de 2021 a Inspiration4, a primeira missão espacial do mundo exclusivamente com civis. Enquanto isso, a Blue Origin de Bezos compete com a Virgin Galactic de Branson no turismo suborbital – organizando voos curtos até os limites do espaço.

No momento, Branson está à frente do seu rival. Com o objetivo de vencer Bezos ao espaço, o fundador da Virgin Galactic fez um voo suborbital como um dos seis passageiros, incluindo dois pilotos, do avião espacial suborbital tripulado impulsionado por foguete VSS Unity em 11 de julho. Esse foi o primeiro voo a transportar uma tripulação completa de dois pilotos e quatro especialistas em missão, incluindo Branson, que testou a experiência como astronauta civil particular. Curiosamente, seu colega bilionário Elon Musk teria comprado uma passagem para um dos futuros voos da Virgin Galactic. Branson, por sua vez, disse que um dia ele poderia voar para o espaço na Crew Dragon da SpaceX.

No entanto, Branson não voou tão alto quanto Bezos voará: apesar de a VSS Unity ter alcançado a altitude de 86 quilômetros, a New Shepard voará acima de 100 quilômetros. Além disso, alguns podem até alegar que Branson não esteve realmente no espaço! Acontece que existe uma disputa na comunidade espacial sobre o limite entre a atmosfera da Terra e o cosmos. De acordo com a Fédération Aéronautique Internationale (FAI), o órgão internacional para registros de aeronáutica e astronáutica, a linha de Kármán fica 100 quilômetros acima do nível médio do mar. No entanto, organizações como a NASA e a Força Aérea dos EUA não reconhecem essa definição: eles definem o limite de 80 km acima do nível do mar.

Obrigado por ler este artigo. Por favor, compartilhe-o com os seus amigos se você gostou e siga-nos nas redes sociais para descobrir curiosidades sobre eventos notáveis relacionados ao espaço!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot