Constelações e signos do zodíaco

~8 min
Constelações e signos do zodíaco

A maioria de nós, até mesmo quem não está tão familiarizado com astronomia ou astrologia, sabe sobre as 12 constelações do zodíaco e os 12 signos do zodíaco correspondentes. Mas algumas fontes afirmam que há 13 deles ou até mais. Este artigo explica por que existe essa inconsistência nos números e como os signos diferem das constelações do zodíaco.

Índice

História do zodíaco

A palavra zodíaco deriva de uma frase grega que significa “círculo animal”, mas é inicialmente o conceito babilônico, criado no século V a.C. Os astrônomos babilônios dividiam a faixa do céu onde se movem o Sol, a Lua e os planetas em 12 segmentos iguais, cada um ocupando 30° de longitude celeste. Os segmentos denotavam os 12 meses iguais de 30 dias e receberam os nomes que conhecemos hoje como os "signos do zodíaco".

As constelações ao longo da trajetória do Sol, Lua e planetas no céu já haviam sido observadas bem antes. As primeiras menções delas pertencem à antiga Babilônia, por volta de 1000 a.C. Elas correspondem apenas aproximadamente aos doze segmentos do zodíaco. Ainda assim, doze dessas constelações receberam os mesmos nomes dos signos do zodíaco. Os nomes traduzidos dos signos e constelações do zodíaco sobreviveram através do trabalho dos astrólogos e astrônomos gregos, um dos quais foi Claudio Ptolomeu. No século II a.C., ele escreveu Tetrabiblos, que serviu como base para a astrologia zodiacal ocidental.

O zodíaco era primordialmente um conceito astrológico até o modelo heliocêntrico surgir. Os povos antigos pensavam que todos os corpos celestes giravam ao redor da Terra, então parecia óbvio que as forças cósmicas focavam nos seres humanos. Somente no século XVII, quando o telescópio foi inventado e as pessoas perceberam que a Terra orbita o Sol, as observações astronômicas das constelações do zodíaco se tornaram mais respeitadas.

O que são os signos do zodíaco?

Os signos do zodíaco são doze seções de 30° do zodíaco criados em analogia ao antigo "ano ideal", com meses iguais de 30 dias. A maioria dos signos faz referência a seres vivos, com exceção de Libra, ou seja, as balanças. Na astrologia ocidental moderna, os signos do zodíaco supostamente afetam a vida humana de alguma forma.

O que são as constelações do zodíaco?

As constelações do zodíaco são aquelas localizadas ao longo da trajetória do Sol no céu e correspondem aproximadamente aos signos tradicionais do zodíaco. As constelações do zodíaco, embora estejam historicamente ligadas à astrologia, agora são igualmente valiosas para as observações astronômicas.

Quantas constelações existem no zodíaco?

Há mais de 10 anos, a febre em torno do número de constelações do zodíaco não passa. Alguns dizem que há 13 dessas constelações ou até mais de 20. O que causa essa divergência? Vamos esclarecer.

12 constelações do zodíaco

doze constelações que correspondem aproximadamente aos signos tradicionais do zodíaco e são reconhecidas como membros da família zodiacal. Elas são:

  • Áries;
  • Touro;
  • Gêmeos;
  • Câncer;
  • Leão;
  • Virgem;
  • Libra;
  • Escorpião;
  • Sagitário;
  • Capricórnio;
  • Aquário;
  • Peixes;

Elas são chamadas de "zodíaco" em nome da tradição. Exceto por isso, não há nenhuma razão para agrupá-las dessa forma. Vamos ver quais constelações são ignoradas.

13 constelações da elíptica

Os astrólogos dizem que, durante as datas de um signo do zodíaco, o Sol está "na" constelação correspondente. Há 13 constelações no céu que o Sol regularmente visita ao longo do ano: Capricórnio, Aquário, Peixes, Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário e Ophiuchus. A última não tem seu signo tradicional do zodíaco, mas por quê? Para descobrir, precisaríamos perguntar aos babilônios.

Os astrônomos babilônios designaram os 12 signos do zodíaco no século V a.C. Eles conheciam a 13ª constelação Ophiuchus, mas ela não se encaixava no antigo calendário de 12 meses lunares. Então, os babilônios omitiram Ophiuchus por conveniência. A astrologia zodiacal ocidental moderna ainda segue a tradição babilônica. Além disso, os mapas astronômicos de constelações também não incluem Ophiuchus na família do zodíaco – ela pertence à de Hércules.

Juntas, as 13 constelações são chamadas de as constelações da eclíptica. A eclíptica se refere ao plano imaginário contendo a órbita da Terra ao redor do Sol. Da Terra, nós a observamos como a trajetória do Sol no céu ao longo do ano. No decorrer de um ano, o Sol parece passar regularmente em frente às constelações da eclíptica, uma por uma. As datas de entrada e saída se repetem quase perfeitamente. Para Ophiuchus, essas datas são 30 de novembro a 17 de dezembro (o início e fim podem variar em um dia, dependendo do ano e do seu fuso horário).

Portanto, se você nasceu no início de dezembro, não se surpreenda se o Sol estiver "em" Ophiuchus, e não na constelação de Sagitário.

25 constelações no cinturão do zodíaco

Há outro motivo para se surpreender com o zodíaco. Esqueçamos a tradição e suponhamos que as constelações do zodíaco são aquelas localizadas no zodíaco. Nesse caso, teremos 25 delas! E tem um porquê.

O zodíaco, pela definição padrão, é a faixa do céu onde o Sol, Lua e planetas do Sistema Solar se movem. Ele ocupa aproximadamente 8° em ambos os lados do plano da eclíptica. O número de constelações [dentro de 8° em ambos os lados da eclíptica]9https://i.pinimg.com/originals/f8/c3/99/f8c3990b3d0e1aee6e9dacfe8a18234c.jpg) inclui Cetus, Corvus, Crater, Hydra, Orion, Pegasus, Scutum, Sextans, Auriga, Canis Minor, Serpens e Aquila. Há 25 delas no total. De quantos desses nomes você sequer ouviu falar?

Mas o Sol só passa pelas 13 constelações da eclíptica. Somente a Lua e os planetas encontram as outras. E, com certeza, elas não têm um signo do zodíaco correspondente.

Ainda assim, a definição tradicional do zodíaco é conveniente porque podemos nos referir às mesmas constelações em um contexto histórico e astronômico. De acordo com essa definição, as constelações do zodíaco são as 12 constelações da eclíptica que correspondem aproximadamente aos signos tradicionais do zodíaco.

Qual é a diferença entre um signo e uma constelação do zodíaco?

Os signos e as constelações do zodíaco estão historicamente ligados, mas não são a mesma coisa. Embora seus nomes pareçam semelhantes, eles diferem tanto quanto a astronomia difere da astrologia. A seguir temos as principais questões onde não há acordo.

Dizer a sorte vs. encontrar planetas

Os signos do zodíaco agora são usados na astrologia somente para dizer a sorte e descrever as características de uma pessoa. As constelações do zodíaco são o assunto da astronomia. Anteriormente, elas marcavam a passagem do tempo e das estações para os povos antigos e ajudavam a criar calendários. Ainda hoje, elas são usadas na navegação marítima e em observações astronômicas. Por exemplo, elas são especialmente úteis para astrônomos amadores como pontos de referência para localizar planetas.

Seções iguais vs. tamanhos diferentes

Os signos do zodíaco dividem a faixa zodiacal do céu em seções iguais de 30° e representam meses iguais de 30 dias. As constelações em si são de tamanhos e formatos diferentes. Por exemplo, a constelação de Escorpião cobre a área de 497 graus quadrados, e o Sol passa por ela somente por cerca de 7 dias. E a constelação de Virgem ocupa 1294 graus quadrados, e o Sol passa em torno de 45 dias na frente dela.

Datas antigas fixas vs. datas astronômicas reais

As datas dos signos do zodíaco estão agora adiantadas por volta de um mês do momento em que o Sol encontra as constelações correspondentes. Essas datas foram estabelecidas mais de dois mil anos atrás, mas hoje as coisas mudaram. Por exemplo, Áries agora encontra o Sol por volta de 19 de abril (a data exata depende do ano e do seu fuso horário) em vez da data astrológica de 21 de março. Então, a maioria das pessoas que se consideram de Áries nasceu quando o Sol estava em Peixes.

O motivo dessa mudança temporal é a precessão axial da Terra. Nosso planeta é como um pião: achatado nos polos e saliente no equador, puxado pela Lua e o Sol. Então, ele oscila enquanto gira, traçando um cone com raio de 23,5° com seu eixo. A oscilação é chamada de precessão do eixo da Terra, ou a precessão dos equinócios. Cada volta dura um dia, mas cada giro em torno do cone leva 25800 anos. O movimento altera lentamente a visão do zodíaco a partir da Terra, fazendo as constelações parecerem deslizar para o leste em cerca de 1° por tempo de vida humana.

Além disso, tal qual nos tempos antigos, agora o Sol passa pela 13ª constelação Ophiuchus que mencionamos acima. Então, nenhuma constelação do zodíaco encontra o Sol por volta de 30 de novembro a 17 de dezembro, mas, na astrologia, esses dias pertencem ao signo de Sagitário.

É a visão astronômica das coisas. Os astrólogos se defendem dizendo que usam o zodíaco tropical, que é atrelado às estações, não à posição das constelações. Por isso, fica a seu critério acreditar que você é de Áries ou Peixes, Sagitário ou Ophiuchus.

Perguntas frequentes

Onde o Sol estava quando você nasceu?

Aqui informamos as datas astronômicas de quando o Sol passa pelas constelações da eclíptica atualmente; os inícios e finais podem variar em um dia, dependendo do ano e do seu fuso horário:

  • Áries: 19 de abril a 13 de maio;
  • Touro: 14 de maio a 19 de junho;
  • Gêmeos: 20 de junho a 20 de julho;
  • Câncer: 21 de julho a 9 de agosto;
  • Leão: 10 de agosto a 15 de setembro;
  • Virgem: 16 de setembro a 30 de outubro;
  • Libra: 31 de outubro a 22 de novembro;
  • Escorpião: 23 de novembro a 29 de novembro;
  • Ophiuchus: 30 de novembro a 17 de dezembro;
  • Sagitário: 18 de dezembro a 18 de janeiro;
  • Capricórnio: 19 de janeiro a 15 de fevereiro;
  • Aquário: 16 de fevereiro a 11 de março;
  • Peixes: 12 de março a 18 de abril.

Os apps de astronomia mostram as constelações do zodíaco com precisão?

Alguns usuários reclamam que os apps Star Walk 2 e Sky Tonight mostram as posições incorretas das constelações do zodíaco. Por exemplo, durante as datas astrológicas do signo zodiacal de Sagitário, os apps mostram que o Sol encontra Escorpião ou até mesmo a 13ª constelação Ophiuchus. Agora você sabe que as datas dos signos do zodíaco não correspondem exatamente à posição real das constelações no céu. As datas usadas nos apps de astronomia não são imaginadas, mas sim precisamente calculadas para que você possa ver o que está lá em cima no céu agora mesmo. Experimente usar o Star Walk 2 ou o Sky Tonight para saber quais constelações do zodíaco estarão visíveis esta noite. Observar as estrelas não é nada menos divertido do que ler o horóscopo!

Qual é a maior constelação do zodíaco?

Virgem é a maior constelação do zodíaco e a segunda maior de todo o céu, após Hydra. A constelação de Virgem cobre 1294 graus quadrados do céu. Ela é vista de novembro a agosto em ambos os hemisférios, de latitudes entre -80° e +80°. Para achar Virgem no céu da noite com facilidade a partir de sua localização, use o app de observação das estrelas Star Walk 2.

Onde estão localizadas as constelações do zodíaco?

As constelações do zodíaco estão localizadas por toda a extensão da trajetória do Sol no céu ao longo do ano. Para encontrá-las à noite, observe ao longo da trajetória aproximada que o Sol percorre durante o dia – de leste a oeste pelo céu. Observe que você não verá a constelação do zodíaco que estiver atrás do Sol no momento. Use o app de astronomia Sky Tonight para localizar todas as constelações do zodíaco.

Quantas constelações há na eclíptica?

Há 13 constelações na eclíptica: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Ophiuchus, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes. E 12 delas (exceto Ophiuchus) também são chamadas de constelações do zodíaco. Teste seu conhecimento de constelações com este quiz!

Padrões misteriosos de estrelas no céu noturno fascinam as pessoas desde os tempos antigos. Neste teste, você precisará adivinhar constelações famosas a partir de suas imagens. Você conseguirá distinguir Cassiopeia da Ursa Maior? Jogue nosso jogo de adivinhação e descubra!
Responda ao questionário!

O que é luz zodiacal?

Luz zodiacal é uma pirâmide nebulosa de luz se que estende a partir do horizonte e se centra na eclíptica. A luz zodiacal não está ligada às constelações do zodíaco, mas à faixa no céu onde as vemos. Esse raro evento celeste pode ser observado na primavera e outono. Leia mais sobre luz zodiacal em nosso artigo.

Resumo: há 12 constelações tradicionalmente chamadas de “constelações do zodíaco”. Elas estão historicamente ligadas aos signos do zodíaco, mas com o decorrer do tempo suas funções se dividiram. Os signos do zodíaco agora são usados apenas nos horóscopos astrológicos, que podem ser divertidos de ler, mas não têm base científica. As constelações do zodíaco, por outro lado, são grupos reais de estrelas que você pode observar por conta própria. Elas são exploradas por astrônomos e podem ser usadas para localizar planetas e outros corpos celestes.

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot