O que é uma Superlua: fatos e definições

~7 min
O que é uma Superlua: fatos e definições

O nome “Superlua” faz você pensar que a Lua deve ser um pouco incomum. Então, ela é maior que uma Lua normal? Ou talvez tenha "superpoderes"? Vamos eliminar as especulações não científicas e aprender os fatos reais sobre as Superluas.

Índice

Por que a Lua está tão grande esta noite?

Pode haver duas razões pelas quais a Lua aparece maior no céu:

  1. A Lua Cheia está no ponto mais próximo da sua órbita em torno da Terra, ou perto dele — o evento chamado de “Superlua”;
  2. A Lua está perto do horizonte — a chamada “ilusão lunar” causada pelo truque do cérebro que faz a Lua parecer maior quando está baixa no céu.

Como a ilusão lunar funciona com cada Lua Cheia, se você quiser testemunhá-la, observe um disco lunar em sua fase cheia ao nascer da Lua ou pouco antes do amanhecer. Neste artigo, falaremos em mais detalhes sobre as Superluas.

O que é uma Superlua?

Uma Superlua não é um termo astronômico oficial. Ele foi cunhado pelo astrólogo americano Richard Nolle em um artigo de 1979 para a revista Dell Horoscope. Richard Nolle deu a seguinte definição de uma Superlua: “Uma Lua Nova ou Cheia que ocorre com a Lua em sua aproximação mais estreita da Terra, ou perto dela (dentro de 90%), em uma determinada órbita”. E foi só em 2011 que a palavra começou a aparecer inclusive em artigos de ciência popular. Agora, a definição é reconhecida até mesmo pela NASA, mas ainda está aberta a diferentes interpretações.

O nome científico para uma Superlua é “perigeu-sizígia do sistema Terra-Lua-Sol”. Parece menos emocionante, não é mesmo? Mas faz mais sentido:

  • Perigeu é o ponto mais próximo que a Lua atinge numa revolução completa em torno da Terra. O ponto mais distante da Lua em relação à Terra é chamado de apogeu. Perigeus e apogeus existem porque a órbita da Lua em torno da Terra não é um círculo perfeito, mas uma elipse (oval). A distância média do perigeu é de 363.300 km em relação à Terra, e do apogeu é de 405.500 km.
  • Sizígia, em astronomia, é o alinhamento de três ou mais corpos celestes, principalmente referente à Terra, ao Sol e à Lua ou a um planeta. A sizígia do sistema Terra-Lua-Sol leva às fases cheia e nova da Lua.

Mas vamos tentar esclarecer a definição de Nolle de Superlua, já que ela é a mais utilizada.

Superlua em astronomia e em astrologia

Há uma falha na definição de Richard Nolle: ele não especificou o que era “uma determinada órbita”. Podemos supor que ele quis dizer uma órbita anual porque nos dá comparativamente poucas Superluas, e sua lista é bastante curta. De acordo com a tabela de Superluas de Nolle, em 2022, temos:

  • 2 de janeiro: Superlua Nova;
  • 14 de junho: Superlua Cheia;
  • 13 de julho: Superlua Cheia;
  • 23 de dezembro: Superlua Nova.

Como Richard Nolle não nos deu os números em sua tabela, vamos usar os dados de Fred Espenak sobre perigeus, apogeus e as fases da Lua. Fred Espenak trabalhou como astrofísico da NASA por mais de 30 anos e também é conhecido por seu trabalho de previsão de eclipses.

Vamos calcular os perigeus da Lua em 2022 que se encaixam na definição, presumindo que Richard Nolle tenha considerado uma órbita anual como “uma determinada”:

  • O perigeu mais próximo da Lua em 2022 é de 357.264 km em 13 de julho, e o apogeu mais distante do ano é de 406.581 km em 29 de junho.
  • A diferença entre perigeu e apogeu é 406.581 - 357.264 = 49.317.
  • O 90% do perigeu do ano é 406.581 - 49.317*0,9 = 362.195,7.
  • Então, em 2022, a Lua Cheia ou Nova no perigeu de 362.195,7 km ou mais perto conta como uma Superlua.

Se considerarmos todas as Luas Cheias e Novas dentro de 90% do perigeu mais próximo do ano, as Superluas em 2022 serão:

  • 2 de janeiro: Superlua Nova (358.676 km);
  • 16 de maio: Superlua Cheia (362.127 km);
  • 14 de junho: Superlua Cheia (357.658 km);
  • 13 de julho: Superlua Cheia (357.418 km);
  • 12 de agosto: Superlua Cheia (361.409 km);
  • 23 de dezembro: Superlua Nova (359.083 km).

Contudo, não encontramos as Superluas de maio e de agosto no calendário de Nolle. Portanto, ele provavelmente usou outras estimativas das distâncias entre a Lua e a Terra.

A tabela de Superluas na qual as fontes de astronomia normalmente confiam é a de Fred Espenak. Na mesma definição da Superlua, ele considera uma órbita mensal como “uma determinada”. Isso aproxima a definição do termo de perigeu-sizígia e nos dá mais Superluas todos os anos. Portanto, usaremos o método de Fred Espenak para definir Superluas futuras.

Quando será a próxima Superlua em 2022?

A próxima Superlua em 2022 será a Lua Cheia de 14 de junho. As outras futuras Superluas deste ano serão:

  • 13 de julho: Superlua Cheia;
  • 12 de agosto: Superlua Cheia;
  • 23 de novembro: Superlua Nova;
  • 23 de dezembro: Superlua Nova.

O que acontece durante uma Superlua?

A Lua se aproxima da Terra, mas o que isso significa para os observadores? Se é uma Superlua Nova, não muda nada, pois não podemos ver nenhuma Lua Nova. Mas uma Superlua Cheia parece cerca de 7% maior e cerca de 16% mais brilhante em comparação com uma Lua Cheia média. E ela é 14% maior e 30% mais brilhante que a Lua Cheia no apogeu (quando a Lua está mais distante).

Se tirarmos fotos de uma Lua Cheia no apogeu e uma Superlua com os mesmos parâmetros, veremos a diferença de tamanho. Caso contrário, é quase impossível estimá-lo visualmente. Mas não fique muito chateado: o brilho excepcional de uma Superlua pode ser perceptível para observadores amadores se o céu estiver escuro, então aprecie as Superluas fora de cidades com poluição luminosa.

Com que frequência ocorre uma Superlua?

Superluas Cheias ocorrem cerca de 3 a 4 vezes por ano, portanto não é um evento raro. Em geral, uma Superlua só pode ocorrer quando uma Lua Nova ou Cheia está no perigeu ou próximo dele, mas um ciclo de fases lunares e o retorno da Lua ao perigeu nem sempre coincidem: um mês lunar (de Lua Cheia a Lua Cheia, ou de Lua Nova a Lua Nova) leva 29,53059 dias, enquanto um mês anomalístico (de perigeu a perigeu) é de 27,55455 dias. Os ciclos coincidem a cada 14º mês lunar e 15º mês anomalístico:

  • 14*29,53059 = 413,428
  • 15*27,55455 = 413,318

Isso significa que o ciclo recorrente de Superluas leva 413 dias (um ano, um mês e 18 dias). A cada 413 dias, temos a mesma fila de Superluas. Para calcular a data da primeira Superlua Cheia em 2023, contamos 413 dias após a primeira Superlua Cheia em 2022 (16 de maio): e é 3 de julho de 2023. Dessa forma, você pode prever Superluas pelo tempo que desejar, ou não se incomodar em conferir a tabela de Fred Espenak.

Como uma Superlua nos afeta?

Apesar das especulações não científicas, as Superluas não afetam a saúde das pessoas e não causam inundações extremas, terremotos, erupções vulcânicas ou tsunamis. Elas só causam marés ligeiramente maiores — alguns centímetros acima das marés habituais causadas pela Lua Cheia. Se as condições climáticas locais naquele momento estiverem rigorosas, as marés mais altas da Superlua certamente não vão melhorá-las, mas seu efeito é quase insignificante.

Como observar uma Superlua?

Uma Superlua Cheia pode ser vista a noite inteira. Use um telescópio pequeno ou um par de binóculos para explorar suas crateras ou aprecie a vista a olho nu. Além disso, fique longe das cidades com poluição luminosa para que você possa ver a Superlua com pleno brilho.

Uma Superlua Cheia não parece muito diferente em tamanho do que qualquer outra Lua Cheia, mas, se você quiser ver o disco lunar extraordinariamente grande, observe-o no momento do nascer da Lua ou pouco antes do amanhecer: a Lua Cheia parece maior quando está baixa no céu; esse efeito é chamado de “ilusão lunar”.

Para ter certeza de que você vai tirar uma bela foto da Lua, use o aplicativo Efemeris: a ferramenta que mostra a data e a hora em que a Lua está mais bem posicionada em um local específico.

Perguntas frequentes

O que significa uma Superlua Cheia?

Uma Superlua Cheia é uma Lua Cheia em sua aproximação mais estreita da Terra ou próximo dela (dentro de 90%) em uma determinada órbita. Como “determinada órbita”, diferentes fontes consideram uma anual ou uma mensal. O termo astronômico para a aproximação mais estreita é “perigeu”, portanto ela também é chamada de Lua Cheia perigeana. Confira nosso calendário de Luas Cheias de 2022 para ver quais delas são Superluas.

Quando será a próxima Lua Cheia em 2022? Confira o nosso calendário de todas as Luas Cheias este ano que inclui datas e horários, nomes, Superluas e muito mais.
Veja Infográfico

O que é um eclipse lunar de uma Superlua?

Um eclipse lunar ocorre quando a Lua, o Sol e a Terra se alinham, e a Terra se posiciona entre os outros dois corpos. Se a Lua também estiver na aproximação mais estreita da Terra em sua determinada órbita, ou perto dela (dentro de 90%), o evento é chamado de eclipse lunar de uma Superlua. O outro nome para isso é Superlua de Sangue. Leia mais sobre eclipses lunares em nosso artigo.

Qual é o oposto de uma Superlua?

O oposto de uma Superlua é uma Microlua: uma Lua Cheia ou Nova no seu ponto mais distante (apogeu), ou perto dele, em sua órbita ao redor da Terra. Saiba mais sobre Superluas e Microluas em nosso infográfico.

What is a Supermoon and a Micromoon? When to observe our natural satellite at its biggest and brightest? Take a look at this infographic to find it out!
Veja Infográfico

Conclusão: “Superlua” era originalmente o termo astrológico para uma Lua Nova ou Cheia em sua aproximação mais estreita da Terra ou próximo dela (dentro de 90%) em uma determinada órbita. Só que, atualmente, a palavra começou a ser usada na ciência popular. Superluas Cheias são um pouco maiores e mais brilhantes que as Luas Cheias médias, mas talvez você nem note a diferença. Ainda sim, é uma boa razão para começar a explorar o céu noturno. Talvez este seja o verdadeiro superpoder de uma Superlua: aumentar nosso interesse pela astronomia.

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot