Os 10 Melhores Objetos do Céu Profundo de Março de 2024

~5 min

Março é um mês especial para os entusiastas do céu profundo. Primeiro, marca o início da "temporada das galáxias" — de março a maio, muitas galáxias proeminentes estarão bem posicionadas para observação no céu noturno. Além disso, em março, começa a famosa maratona Messier — pessoas de todo o mundo tentarão observar o máximo de objetos do catálogo Messier possível durante uma noite. Em nosso artigo, você aprenderá sobre 10 objetos do céu profundo brilhantes que pode ver este mês. Organizamos os objetos do mais fraco ao mais brilhante. Todos os objetos podem ser encontrados no céu usando o aplicativo de astronomia Sky Tonight.

Índice

10. Nebulosa da Coruja

Owl Nebula
  • Nomes alternativos: M97, NGC 3587
  • Tamanho aparente: 3.4′ × 3.3′
  • Magnitude aparente: 9.9
  • Constelação: Ursa Maior
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: Devido ao seu pequeno tamanho e magnitude fraca, a Nebulosa da Coruja é extremamente difícil de ser detectada com binóculos. Você deve usar pelo menos um telescópio de três ou quatro polegadas para observá-la.
  • Descrição: M97 é uma nebulosa planetária descoberta por Pierre Méchain em 1781. É conhecida como Nebulosa da Coruja devido à sua característica mais famosa — um par de "olhos" escuros que parecem estar observando o observador.

9. NGC 2903

NGC 2903
  • Nomes alternativos: PGC 27077, UGC 5079
  • Tamanho aparente: 11.48′ × 5.25′
  • Magnitude aparente: 9.0
  • Constelação: Leão
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: Em binóculos de 10x50, NGC 2903 aparecerá como uma pequena mancha. Um telescópio de quatro a seis polegadas pode ajudá-lo a ver mais detalhes.
  • Descrição: NGC 2903 é uma galáxia espiral barrada isolada descoberta por William Herschel em 1784. Alguns astrônomos a consideram "a melhor galáxia que não está na lista de Messier".

8. NGC 2403

NGC 2403
  • Nomes alternativos: Caldwell 7
  • Tamanho aparente: 21.9′ × 12.3′
  • Magnitude aparente: 8.9
  • Constelação: Camelopardalis
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: NGC 2403 é brilhante o suficiente para ser vista com grandes binóculos. Um pequeno telescópio pode ajudá-lo a ver a estrutura espiral da galáxia.
  • Descrição: NGC 2403 é uma galáxia espiral intermediária descoberta por William Herschel em 1788. Visualmente, tem uma semelhança com a Galáxia do Triângulo (M33).

7. Galáxia do Charuto

Cigar Galaxy
  • Nomes alternativos: M82, NGC 3034
  • Tamanho aparente: 11,2′ × 4,3′
  • Magnitude aparente: 8,41
  • Constelação: Ursa Maior
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: M82 pode ser desafiador de localizar com binóculos, mas ainda é possível. Parecerá uma pequena mancha de luz (com uma mancha mais brilhante, a galáxia M81, nas proximidades). É melhor usar um telescópio de 8 polegadas para observar a Galáxia do Charuto.
  • Descrição: M82 é uma galáxia espiral descoberta por Johann Elert Bode em 1774. É uma chamada galáxia de surto estelar que cria estrelas a uma taxa dezenas ou até centenas de vezes mais rápida do que as galáxias normais.

6. Galáxia do Catavento

Pinwheel Galaxy
  • Nomes alternativos: M101, NGC 5457
  • Tamanho aparente: 28′,8 × 26′,9
  • Magnitude aparente: 7,9
  • Constelação: Ursa Maior
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: Sob céus escuros, você pode facilmente observar a Galáxia do Catavento com binóculos 10x50. Alguns astrônomos até dizem que esta galáxia é mais fácil de encontrar com binóculos do que com um telescópio.
  • Descrição: M101 é uma galáxia espiral descoberta por Pierre Méchain em 1781. É uma galáxia bastante grande (quase duas vezes maior do que a nossa Via Láctea), que contém cerca de um trilhão de estrelas.

5. Galáxia de Bode

Bode’s Galaxy
  • Nomes alternativos: M81, NGC 3031
  • Tamanho aparente: 26,9′ × 14,1′
  • Magnitude aparente: 6,9
  • Constelação: Ursa Maior
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: M81 é brilhante o suficiente para ser vista com um par de binóculos. É necessário um mínimo de um telescópio de 8 polegadas para ver a estrutura da galáxia.
  • Descrição: M81 é uma galáxia espiral descoberta por Johann Elert Bode em 1774. Devido ao seu grande tamanho e relativa alta luminosidade, a Galáxia de Bode tornou-se um alvo popular entre os astrônomos amadores.

4. Aglomerado da Cobra Rei

King Cobra Cluster (M67)
  • Nomes alternativos: M67, NGC 2682, Aglomerado do Olho Dourado
  • Tamanho aparente: 22,8′
  • Magnitude aparente: 6,1
  • Constelação: Câncer
  • Melhor observado de: Hemisfério Sul
  • Como observar: Você pode localizar M67 com binóculos 10x50 — parecerá uma mancha de luz alongada. Pequenos telescópios ajudarão você a ver as estrelas mais brilhantes do aglomerado.
  • Descrição: M67 é um aglomerado estelar aberto descoberto por Johann Gottfried Koehler em 1779. Contém mais de 500 estrelas e estima-se que tenha entre 3,2 e 5 bilhões de anos. Apenas alguns aglomerados estelares da Via Láctea são mais antigos que o M67.

3. M46

M46
  • Nomes alternativos: NGC 2437
  • Tamanho aparente: 22,8′
  • Magnitude aparente: 6,0
  • Constelação: Puppis
  • Melhor observado de: Hemisfério Sul
  • Como observar: O aglomerado Messier 46 é fácil de ver com binóculos. Perto do M46, você também pode localizar outro aglomerado aberto, M47 (mag 4,4); os dois aglomerados cabem bem no campo de visão de um binóculo. Além disso, se você tiver um telescópio, pode tentar ver a nebulosa planetária NGC 2438 (mag 10,8) dentro do M46!
  • Descrição: M46 é um aglomerado estelar aberto descoberto por Charles Messier em 1771. O aglomerado contém cerca de 500 estrelas e acredita-se que tenha 251 milhões de anos.

2. M48

M48
  • Nomes alternativos: NGC 2548
  • Tamanho aparente: 30′
  • Magnitude aparente: 5,8
  • Constelação: Hydra
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: Sob boas condições atmosféricas, o aglomerado M48 é visível a olho nu. Quase qualquer binóculo mostrará várias dezenas de suas estrelas.
  • Descrição: M48 é um aglomerado estelar aberto descoberto por Charles Messier em 1771. O aglomerado contém cerca de 80 estrelas e estima-se que tenha cerca de 500 milhões de anos.

1. O Aglomerado da Colmeia

Beehive Cluster (M44)
  • Nomes alternativos: M44, NGC 2632
  • Tamanho aparente: 95′
  • Magnitude aparente: 3,1
  • Constelação: Câncer
  • Melhor observado de: Hemisfério Norte
  • Como observar: Sob céus escuros, o Aglomerado da Colmeia é luminoso o suficiente para ser observado a olho nu, aparecendo como uma mancha de luz difusa. No entanto, recomendamos o uso de binóculos 10x50 ou um pequeno telescópio para ver o aglomerado mais claramente.
  • Descrição: M44 é um aglomerado estelar aberto observado pela primeira vez através de um telescópio por Galileo Galilei em 1609. O aglomerado tem cerca de 600 milhões de anos e contém cerca de 1.000 estrelas.

Objetos do céu profundo em março: Resumo

Em março, você pode ver vários objetos do céu profundo, incluindo a Nebulosa da Coruja, a Galáxia de Bode e o Aglomerado da Colmeia. Muitos deles podem ser observados através de binóculos, e alguns são visíveis até mesmo a olho nu. Use o aplicativo de astronomia Sky Tonight para localizar qualquer um desses objetos no céu noturno. Se você gosta de objetos do céu profundo, faça nosso quiz divertido, onde você precisará adivinhar o nome de uma nebulosa pela sua foto!

Guess the Nebula!
Os astrônomos são pessoas estranhas e muitas vezes dão nomes às coisas para corresponder às suas ideias estranhas. Vamos ver o quão estranho você é - tente adivinhar o nome de uma nebulosa pela imagem!
Responda ao questionário!
Crédito Texto:
Trustpilot