Observe a Lua dentro do Hexágono do Inverno

~3 min
The Moon inside the Winter Hexagon

Nas noites de 24 a 26 de janeiro, procure a Lua crescente convexa brilhante no céu. Ela ficará dentro do Hexágono do Inverno – um dos asterismos mais famosos do Hemisfério Norte. No artigo de hoje, vamos contar mais sobre o Hexágono do Inverno e como encontrá-lo no céu. Também vamos revelar a diferença entre uma constelação e um asterismo.

O que é o Hexágono do Inverno (Círculo do Inverno)?

O Hexágono do Inverno ou Círculo do Inverno é um asterismo – um grupo bem conhecido de estrelas – proeminente no céu do Hemisfério Norte. Esse asterismo é mais visível no Hemisfério Norte durante o inverno, e a sua forma lembra tanto um círculo quanto um hexágono, embora um hexágono seja mais exato. É por isso que recebeu esse nome.

O asterismo é composto por sete estrelas luminosas de seis constelações diferentes. São elas:

  • Rígel, em Órion;
  • Aldebarã em Touro;
  • Capela, em Auriga (Cocheiro);
  • Prócion, em Canis Minor (Cão Menor);
  • Castor e Pólux, em Gêmeos;
  • Sirius, em Canis Major (Cão Maior).

Mais uma estrela situada em direção ao centro do asterismo é Betelgeuse, em Órion. O asterismo abrange uma extensa área: cerca de um terço do céu, da estrela mais austral no Hexágono, Sirius, até a estrela mais setentrional, Capela.

O Círculo do Inverno fica principalmente sobre a esfera celeste do Hemisfério Norte, adorna o céu de dezembro a março e é mais visível em torno da meia-noite. No Hemisfério Sul, ele pode ser visto ao anoitecer no fim de fevereiro e início de março; o asterismo atinge o seu ponto mais alto no céu por volta das 23 horas locais. Ele pode aparecer como um hexágono de verão em latitudes ao sul e pode ser estendido com a estrela brilhante Canopus (Canopeia) ao sul.

A Lua dentro do Hexágono do Inverno

A Lua crescente convexa estará em meio às estrelas do Hexágono do Inverno em 24, 25 e 26 de janeiro. Embora o nosso satélite natural vá estar mais de 80% iluminado, todas as estrelas no Círculo do Inverno são de primeira magnitude, então você ainda conseguirá vê-las, apesar do luar.

Em janeiro, a Lua atravessará o luminoso Círculo do Inverno pela primeira, mas não última vez este ano. As próximas passagens ocorrerão em fevereiro e em março e, então, no fim de 2021, nosso satélite natural voltará para dentro do asterismo. Devido ao movimento da Lua e das estrelas, a Lua se encontrará com o Hexágono um pouco mais cedo a cada mês.

Como encontrar as estrelas do Círculo do Inverno?

Consulte o guia de observação de estrelas Star Walk 2 para encontrar o padrão luminoso das estrelas. Para facilitar a sua busca, altere a aparência das constelações. Vá até as configurações do aplicativo: na seção “Constelações”, escolha a da esquerda – dessa forma, as imagens alternativas das constelações não vão interferir na sua exploração. Você também pode diminuir a magnitude visual nas configurações. Assim, apenas as estrelas mais brilhantes aparecerão na tela, e a imagem do céu no aplicativo ficará mais parecida com o céu acima de você.

Onde está o Triângulo de Inverno?

De 24 a 26 de janeiro, se você olhar no canto inferior direito da Lua, encontrará mais um padrão de estrelas curioso: o Triângulo de Inverno. O Triângulo de Inverno é um asterismo menor dentro do Hexágono do Inverno. Ele é formado por três estrelas proeminentes:

  • Sirius, em Canis Major (Cão Maior)
  • Prócion, em Canis Minor (Cão Menor)
  • Betelgeuse, em Órion (o centro do Hexágono).

Qual é a diferença entre uma constelação e um asterismo?

Constelações e asterismos são ambos padrões de estrelas. De acordo com a lista feita pela União Astronômica Internacional em 1928, há 88 constelações oficiais. Antigas constelações e quaisquer outros grupos de estrelas são considerados asterismos. A maioria das constelações é muito antiga. Elas são a projeção de como os nossos antepassados viam grupos de estrelas: como criaturas míticas, feras, guerreiros. Por outro lado, asterismos são relativamente novos. Eles podem conter estrelas de diferentes constelações, como o Círculo do Inverno, ou fazer parte de uma constelação. O asterismo mais famoso é a Big Dipper (Grande Carro), que se encontra dentro da constelação da Ursa Maior.

Os padrões que você vê no céu dependem principalmente da sua imaginação. Nós só facilitamos para você encontrar as estrelas que fazem parte desses padrões. Compartilhe conosco nas redes sociais se você conseguiu encontrar as estrelas luminosas do Círculo do Inverno.

Desejamos um céu claro e boas observações a você!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology
Star Walk 2 logotipo

Star Walk 2

Baixar na loja de aplicativos
Obtê-lo no Google Play