As Quadrântidas: a primeira de três grandes chuvas de meteoros de 2021

~3 min
Quadrantids by Lamberto Sassoli

Bem-vindo(a) a 2021! Esperamos que tenha conseguido fazer algumas resoluções de ano-novo e planejado o seu calendário astronômico para o ano. Se ainda não fez isso, pode aproveitar o nosso recente artigo sobre os eventos mais notáveis de 2021 relacionados ao espaço. E que o primeiro evento de observação do ano seja as espetaculares Quadrântidas! Ou não tão espetaculares em 2021? Leia para descobrir.

O que é a chuva de meteoros Quadrântidas?

As não tão conhecidas Quadrântidas são, na verdade, uma das “três grandes” chuvas de meteoros no planeta Terra. As outras duas você provavelmente conhece: as Perseidas e as Geminídeas. Em comparação, a frequência horária de meteoros para as Perseidas é de 100; no entanto, as Quadrântidas produzem cerca de 120 meteoros por hora. Então, por que as outras duas são tão populares todos os anos, mas não as Quadrântidas?

O período de atividade das Quadrântidas vai de 27 de dezembro de 2020 a 10 de janeiro de 2021, com um pico em 3 de janeiro. É por isso que, no Hemisfério Norte, onde a chuva de meteoros é bem observável, o clima é frio e pouco confortável para a caça de “estrelas cadentes”. No Hemisfério Sul, as Quadrântidas são simplesmente difíceis de ver, porque a altitude máxima do radiante no escuro é de 20° abaixo do horizonte.

Os meteoros desse fluxo também são muito mais fracos em comparação com as Perseidas ou as Geminídeas. Assim, apesar da sua frequência horária elevada de meteoros, eles são menos impressionantes.

A que horas acontece a chuva de meteoros Quadrântidas?

Ao contrário de outras chuvas de meteoros, no caso das Quadrântidas é preciso ser muito pontual. Todas as chuvas de meteoros têm um pico. Elas são fluxos de poeira e detritos no espaço dos quais a órbita da Terra entra e sai, e, quando nosso planeta está na parte mais densa do fluxo, ocorre o “pico” da atividade das estrelas cadentes. O fluxo das Quadrântidas é denso, porém estreito; por isso, o seu pico é curto – dura apenas cerca de seis horas. De acordo com a IMO, em 2021, o pico é esperado em 3 de janeiro, às 14:51 GMT. Procure os meteoros três horas antes e depois do horário exato para vivenciar todo o pico.

Onde posso ver as Quadrântidas?

As Quadrântidas são mais observáveis no Hemisfério Norte. Os observadores do Hemisfério Sul provavelmente verão apenas alguns meteoros, por causa da posição do radiante das Quadrântidas.

Se as previsões sobre o pico estiverem corretas, a parte oeste da América do Norte terá uma excelente oportunidade de visualização durante a madrugada do dia 3 de janeiro. Qualquer lugar nas latitudes médio-setentrionais e no extremo norte pode ser razoável para observar as Quadrântidas em 2021, embora a Lua cheia brilhante a 84% certamente ofuscará muitos dos meteoros. Mas não desista: essa chuva de meteoros pode produzir bolas de fogo brilhantes e ainda pode proporcionar um espetáculo emocionante no céu.

Qual é a origem da chuva de meteoros Quadrântidas?

A origem das Quadrântidas é desconhecida. Em 2003, o astrônomo Peter Jenniskens chegou à conclusão de que o corpo progenitor dessa chuva de meteoros é o asteroide 2003 EH1. Por outro lado, o 2003 EH1 pode ser o mesmo objeto que o cometa C/1490 Y1, que foi observado por astrônomos chineses, japoneses e coreanos há 500 anos. Se o asteroide for realmente o corpo progenitor das Quadrântidas, então esse fluxo é o segundo maior, juntamente com as Geminídeas, que se originam de um corpo rochoso, mas não de um cometa de gelo.

O que significa o nome das Quadrântidas?

Todas as chuvas de meteoros são batizadas em homenagem a uma constelação onde se localiza seu ponto radiante. Mas as Quadrântidas parecem ser a exceção, porque seu ponto radiante está localizado na constelação de Boötes, perto do asterismo Grande Carro. Então, de onde veio esse nome?

Essa grande chuva de meteoros de janeiro foi batizada em homenagem a uma constelação antiga e não mais utilizada, chamada Quadrans Muralis. Foi uma constelação criada pelo astrônomo francês Jerome Lalande em 1795. Juntamente com algumas outras constelações, a Quadrans Muralis foi retirada da lista de constelações modernas em 1922. A maior parte da Quadrans Muralis acabou na Boötes, mas as Quadrântidas mantiveram o seu nome, muito provavelmente porque já existe uma chuva de meteoros menor que emana da Boötes durante janeiro: as Boötídeas.

Essa foi a nossa primeira sugestão de observação de estrelas em 2021. Esperamos que tenha gostado dessas informações. Se sim, compartilhe nas redes sociais e não se esqueça de nos enviar os seus comentários – nós agradecemos!

Desejamos um céu claro e boas observações a você!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Lamberto Sassoli
Star Walk 2 logotipo

Star Walk 2

Baixar na loja de aplicativos
Obtê-lo no Google Play