Calendário das chuvas de meteoros: junho a setembro de 2022

~5 min
Calendário das chuvas de meteoros: junho a setembro de 2022

Dez chuvas de meteoros estão chegando, do Solstício de Junho ao Equinócio de Setembro, incluindo as renomadas Perseidas e as prolíficas Delta-Aquariids do Sul. Use este calendário para lembrar quais chuvas de meteoros alcançarão seu auge em cada mês.

Índice

Chuva de meteoros com auge em junho

27 de junho: Bootids de junho

  • Designação: 170 JBO
  • ZHR: variável
  • Iluminação da Lua: 1%
  • Atividade: 22 de junho a 2 de julho
  • Constelação: Botas
  • Visível de: Hemisfério Norte

A chuva de meteoros Bootid de junho é imprevisível. Ela mostrou atividade incomum em 1998 (50 a 100 meteoros por hora), e em 2004 (20 a 50 meteoros por hora). Outra irrupção era esperada em 2010, mas essa chuva produziu menos de dez meteoros por hora. Não há previsões sobre a atividade das Bootids de junho para 2022. De qualquer forma, tente assistir por volta de 27 de junho, quando é esperada sua máxima intensidade. Para muitos locais do Hemisfério Norte, o radiante da chuva permanecerá alto acima do horizonte a noite toda. Quanto mais ao sul você estiver, mais baixo o radiante aparecerá para você.

Chuva de meteoros com auge em julho

10 de julho: Pegasids de julho

  • Designação: 175 JPE
  • ZHR: 5
  • Iluminação da Lua: 87%
  • Atividade: 4 a 14 de julho
  • Constelação: Pégaso
  • Visível de: Hemisfério Norte

As Pegasids de julho são fracas e pouco estudadas. Sua atividade geralmente ocorre no início de julho. O radiante será visto nos dois hemisférios, mas subirá mais alto no céu do norte na segunda metade da noite. Em 2022, o auge da chuva está previsto para 10 de julho.

28 de julho: Piscis Autrinídeos

  • Designação: 183 PAU
  • ZHR: 5
  • Iluminação da Lua: 0%
  • Atividade: 15 de julho a 10 de agosto
  • Constelação: Piscis Austrino
  • Visível de: Hemisfério Sul

Em 2022, a Piscis Autrinids atingirá seu auge em 28 de julho. Seu radiante está perto da estrela mais brilhante da constelação de Piscis Austrinus, Fomalhaut, que muito convenientemente subirá no céu do sul durante o auge da chuva. Além disso, a Lua Nova ocorrerá neste dia – não poderia haver condições melhores.

28 de julho: Draconídeos Gama de julho

  • Designação: 184 GDR
  • ZHR: 5
  • Iluminação da Lua: 0%
  • Atividade: 25 a 31 de julho
  • Constelação: Draco
  • Visível de: Hemisfério Norte

No mesmo dia, as Draconídeos Gama de julho (γ-Draconídeos) também estarão em seu auge. Elas não mostram nenhuma atividade desde 2017, mas em 2016, houve uma irrupção delas (30-40 meteoros por hora). Este ano, a máxima atividade está prevista para 28 de julho, por volta das 17h00 GMT (14H BRT). O radiante ficará alto no céu do norte a noite toda. Para observadores do sul, ele estará visível mais perto do horizonte.

30 de julho: Delta Aquariids do Sul

  • Designação: 005 SDA
  • ZHR: 25
  • Iluminação da Lua: 3%
  • Atividade: 12 de julho a 23 de agosto
  • Constelação: Aquário
  • Visível de: Hemisfério Sul

As Delta Aquariids do Sul (δ-Aquariids) são uma das chuvas de meteoros mais ativas no céu do sul. Observadores relataram irrupções em 1977 e 2003 (cerca de 40 meteoros por hora). Este ano, as Delta Aquariids do Sul atingirão seu auge em 30 de julho. Seus meteoros têm brilho fraco, mas você provavelmente poderá vê-los, já que não haverá Lua iluminando o céu.

30 de julho: Alfa Capricornídeos

  • Designação: 001 CAP
  • ZHR: 5
  • Iluminação da Lua: 3%
  • Atividade: 3 de julho a 15 de agosto
  • Constelação: Capricórnio
  • Visível de: Hemisfério Sul

As Alpha Capricornids (α-Capricornids) produzem meteoros brilhantes e lentos, mas não são prolíficas: a maior taxa de atividade foi registrada em 1995 e foi de cerca de dez meteoros por hora. Em 2022, a chuva atingirá seu auge em 30 de julho. Os observadores do Hemisfério Sul terão as melhores condições de observação: o radiante subirá alto no céu por volta da meia-noite, horário local. O radiante também estará visível no Hemisfério Norte, porém mais próximo do horizonte.

Chuva de meteoros atinge auge em agosto

13 de agosto: Perseidas

  • Designação: 007 PER
  • ZHR: 100
  • Iluminação da Lua: 95%
  • Atividade: 17 de julho a 24 de agosto
  • Constelação: Perseu
  • Visível de: Hemisfério Norte

As Perseidas são tão brilhantes e abundantes que se tornaram uma das chuvas de meteoros mais populares. As Perseidas são visíveis principalmente do Hemisfério Norte, onde o radiante está sempre acima do horizonte. Em 2022, o auge é esperado para 13 de agosto – infelizmente, a Lua estará brilhante no céu, dificultando a detecção dos meteoros.

18 de agosto: Kappa Cygnids

  • Designação: 012 KCG
  • ZHR: 3
  • Iluminação da Lua: 54%
  • Atividade: 3 a 25 de agosto
  • Constelação: Cygnus
  • Visível de: Hemisfério Norte

As Kappa Cygnids (κ-Cygnids) mostraram atividade extra em 2007 e 2014. No entanto, em 2022, provavelmente veremos os habituais três meteoros por hora. O auge será em 18 de agosto. No Hemisfério Norte, o radiante será visível durante toda a noite. No Hemisfério Sul, o radiante estará baixo acima do horizonte ou abaixo dele: quanto mais ao sul você estiver, menor será a probabilidade de ver a chuva.

Chuva de meteoros com auge em setembro

1º de setembro: Aurígidas

  • Designação: 206 AUR
  • ZHR: 6
  • Iluminação da Lua: 28%
  • Atividade: 28 de agosto a 5 de setembro
  • Constelação: Auriga
  • Visível de: Hemisfério Norte

Irrupções mais recentes das Aurigids foram registradas em 2007 e 2019: a chuva produziu de 30 a 50 meteoros por hora. Para este ano, a previsão é de fraca atividade, com o auge previsto para 1º de setembro. As Aurigids favorecem o Hemisfério Norte, onde seu radiante fica bem acima do horizonte. No Hemisfério Sul, ela é visível de 1 a 2 horas antes do nascer do sol, perto do horizonte.

9 de setembro: Perseidas Epsilon de setembro

  • Designação: 208 SPE
  • ZHR: 5
  • Iluminação da Lua: 99%
  • Atividade: 5 a 21 de setembro
  • Constelação: Perseu
  • Visível de: Hemisfério Norte

As Perseidas Epsilon de setembro (ε-Perseidas) não devem ser confundidas com as Perseidas de agosto: elas têm cometas pais diferentes. Além disso, as ε-Perseidas são muito mais fracas. Em 2022, as ε-Perseidas atingem seu auge em 9 de setembro – um dia antes da Lua Cheia. A luz da Lua pode ofuscar os meteoros da chuva. Observadores de estrelas do Hemisfério Norte poderão começar a observar já às 20h e 21h, horário local. No Hemisfério Sul, será preciso esperar até 1h da madrugada e haverá menos tempo até o amanhecer.

Resumindo: agora você sabe tudo o é preciso sobre as chuvas de meteoros entre o Solstício de junho e o Equinócio de setembro em 2022. As Perseidas atingem seu auge em 13 de agosto e devem produzir cerca de 100 meteoros por hora; elas podem ser mais bem vistas no Hemisfério Norte. As Delta Aquariids do Sul, melhor vistas no Hemisfério Sul, atingirão sua atividade máxima em 30 de julho; você poderá ver até 25 meteoros a cada hora. Faça o nosso teste e confira se você está pronto para assistir estrelas cadentes!

Qual fase da Lua é preferível para observar as estrelas cadentes? Onde você deve olhar para ver a maioria dos meteoros? Com este teste, você pode testar seus conhecimentos sobre as chuvas de meteoros e obter dicas úteis sobre como capturar o maior número de estrelas cadentes.
Responda ao questionário!

Com votos de céus claros e boas observações!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot