Chuvas de meteoros em dezembro de 2022: onde procurar estrelas cadentes esta noite

~5 min
Meteor Showers in December 2022

Várias chuvas de meteoros notáveis vão acontecer em dezembro, incluindo as prolíficas Geminídeas. Confira o nosso calendário de chuvas de meteoros para saber qual delas atingirá sua atividade máxima esta noite.

Índice

Principais chuvas de meteoros de dezembro

14 de dezembro: Geminídeos

  • THZ: 150
  • Iluminação da Lua: 62%
  • Atividade: 4 a 20 de dezembro
  • Pico: 14 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação de Gêmeos
  • Visível a partir de: qualquer lugar
  • Descrição: a chuva de meteoros Geminídeos, associada ao asteroide 3200 Phaethon, é um dos fluxos mais prolíficos do ano. Em uma noite escura em torno do pico, podem-se ver 50 meteoros em uma hora; é possível avistar 150 meteoros por hora na noite de pico. Esses meteoros favorecem o Hemisfério Norte, mas também são visíveis a partir das latitudes do sul.
  • Previsão de visibilidade: este ano, as Geminídeos atingem seu pico apenas uma semana após a lua cheia. Ela provavelmente vai esconder os meteoros, por isso é melhor encontrar os céus mais escuros e começar as observações antes do nascer da Lua. No Hemisfério Norte, o radiante subirá em torno do pôr do sol e estará alto no céu à noite; observadores de estrelas daquela parte do mundo terão cerca de três horas para desfrutar de estrelas cadentes. No Hemisfério Sul, o radiante aparece por volta da meia-noite local, cerca de uma hora antes da Lua.

22 de dezembro: Úrsidas

  • THZ: 10
  • Iluminação da Lua: 0%
  • Atividade: 16 a 26 de dezembro
  • Pico: 22 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação de Ursa Menor
  • Visível a partir do: Hemisfério Norte
  • Descrição: as Úrsidas, cujo corpo progenitor é o cometa 8P/Tuttle, sempre atingem o pico por volta do solstício de dezembro. Elas geralmente fornecem cerca de dez meteoros por hora, no máximo; no entanto, houve explosões de atividade registradas com 100 meteoros por hora.
  • Previsão de visibilidade: este ano, o pico ocorre um dia antes da lua nova, de modo que o luar não representará um problema. Além disso, o solstício de dezembro proporciona a noite mais longa com o número máximo de horas de escuridão. No Hemisfério Norte, o radiante é circumpolar e visível do crepúsculo ao amanhecer. A atividade máxima é esperada por volta das 22h00 GMT — um bom horário para localidades europeias e norte-americanas.

Chuvas de meteoros menores em dezembro

7 de dezembro: Complexo Puppid-Vélid II

  • THZ: 10
  • Iluminação da Lua: 99%
  • Atividade: 1 a 15 de dezembro
  • Pico: 7 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação da Popa
  • Visível a partir do: Hemisfério Sul
  • Descrição: desconhece-se o corpo progenitor das Complexo Puppid-Vélid II; essa chuva de meteoros, em geral, é pouco estudada. Como as Úrsidas, ela também fornece cerca de dez meteoros durante o pico. O que as torna diferentes é que as Púpidas-Vélidas não são tão confiáveis e, portanto, são consideradas um fluxo menor.
  • Previsão de visibilidade: este não é o melhor ano para observar as Complexo Puppid-Vélid II, pois elas atingem sua atividade máxima no dia anterior à lua cheia, o que obstruirá a visão. No entanto, costumam ser relatadas bolas de fogo brilhantes ocasionais antes e depois do período determinado, de modo que você pode tentar a sorte mais tarde, quando a Lua estiver menos luminosa. O fluxo favorece o Hemisfério Sul, onde seu radiante fica visível a noite toda. Observadores de estrelas da parte sul do Hemisfério Norte também podem avistar alguns meteoros perto do horizonte no início da manhã.

9 de dezembro: Monocerotídeos de Dezembro

  • THZ: 3
  • Iluminação da Lua: 97%
  • Atividade: 5 a 20 de dezembro
  • Pico: 9 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação do Unicórnio
  • Visível a partir de: qualquer lugar
  • Descrição: os meteoros das Monocerotídeos de Dezembro originaram-se do cometa C/1917 F1 (Mellish). Esse fluxo é o menos conhecido das duas chuvas referidas como as Monocerotídeas. Na maioria dos anos, o número máximo de meteoros produzidos varia de 2 a 3.
  • Previsão de visibilidade: infelizmente, este ano, as condições de observação para as Monocerotídeos de Dezembro são desfavoráveis. O pico ocorre no dia seguinte à lua cheia, e um disco lunar quase totalmente iluminado brilhará perto do radiante na constelação de Gêmeos, nas proximidades.

12 de dezembro: σ-Hidrídeos

  • THZ: 7
  • Iluminação da Lua: 81%
  • Atividade: 3 a 20 de dezembro
  • Pico: 12 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação de Hidra Fêmea
  • Visível a partir de: qualquer lugar
  • Descrição: as σ-Hidrídeos, cujo corpo progenitor é desconhecido, pertencem à maior constelação (Hidra Fêmea) e fornecem meteoros brilhantes repetidamente. No entanto, o fluxo é considerado fraco e não espetacular, pois não há tantos meteoros nele.
  • Previsão de visibilidade: este ano, as σ-Hidrídeos são pouco visíveis devido ao fato de a Lua estar iluminando o céu.

16 de dezembro: Coma Berenicídeos

  • THZ: 3
  • Iluminação da Lua: 45%
  • Atividade: 12 a 23 de dezembro
  • Pico: 16 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação Cabeleira de Berenice
  • Visível a partir de: qualquer lugar
  • Descrição: as Coma Berenicídeos são uma chuva de meteoros fraca com um corpo progenitor não detectado. Elas, às vezes são confundidas com as Leonis Minorídeos de Dezembro, pois seus radiantes têm uma órbita semelhante.
  • Previsão de visibilidade: este ano, o pico das Coma Berenicídeos ocorre uma semana antes da lua nova. O disco lunar semi-iluminado não causará nenhuma interferência significativa. No Hemisfério Norte, o radiante aparece acima do horizonte por volta das 21h, hora local, e sobe mais alto até o nascer do sol. Observadores do Hemisfério Sul terão que esperar até a meia-noite.

20 de dezembro: Leonis Minorídeos de Dezembro

  • THZ: 5
  • Iluminação da Lua: 9%
  • Atividade: 5 de dezembro a 4 de fevereiro
  • Pico: 20 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação de Leão Menor
  • Visível a partir de: qualquer lugar
  • Descrição: como as Coma Berenicídeas, a chuva de meteoros Leonis Minorídeos de Dezembro é um fluxo fraco com um corpo progenitor desconhecido.
  • Previsão de visibilidade: este ano, as Leonis Minorídeos de Dezembro atingem sua atividade máxima três dias antes da lua nova. Nosso satélite natural aparecerá como uma crescente fina e não obstruirá a visão dos meteoros. O radiante aparece acima do horizonte de 3 a 5 horas após o pôr do sol; quanto mais ao sul você estiver, mais tempo terá que esperar.

Chuvas de meteoros variáveis de dezembro

Aqui estão mais duas chuvas de meteoros que ocorrem em dezembro. Seu THZ é variável, o que significa que elas periodicamente têm explosões de atividade, mas, em geral, são fracas e difíceis de ver. Em 2022, não há previsões para sua alta atividade. Além disso, este ano, ambas estão no pico ao redor da lua cheia, então o brilho do luar provavelmente superará o dos meteoros.

2 de dezembro: Fenícidas

  • THZ: Variável
  • Iluminação da lua: 75%
  • Atividade: 28 de novembro a 9 de dezembro
  • Pico: 2 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação da Fênix
  • Visível a partir do: Hemisfério Sul

6 de dezembro: φ-Cassiopeiids de Dezembro

  • THZ: Variável
  • Iluminação da Lua: 98%
  • Atividade: 1 a 8 de dezembro
  • Pico: 6 de dezembro
  • Localização do radiante: constelação de Cassiopeia
  • Visível a partir de: qualquer lugar

Conclusão: agora você sabe que as chuvas de meteoros atingem a atividade máxima em dezembro. Escolha o seu alvo, confira a previsão do tempo no nosso aplicativo Sky Tonight para as datas de pico e vá caçar meteoros! Não se esqueça de compartilhar sua experiência com a gente nas redes sociais.

Para testar suas habilidades de detectar estrelas cadentes, faça o nosso quiz. Ele tem dicas úteis e informações gerais sobre chuvas de meteoros.

Faça este teste para ver se você está bem preparado para caçar meteoros e obter dicas úteis sobre como pegar o maior número de estrelas cadentes.
Responda ao questionário!

Com votos de céus claros e boas observações!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology, Inc.
Trustpilot