Chuvas de meteoros de outubro

~4 min
Chuvas de meteoros de outubro

Outubro nos traz alguns eventos astronômicos emocionantes, incluindo várias chuvas de meteoros. Recomendamos que observadores de todo o mundo fiquem atentos e se preparem. Neste artigo, explicamos como e quando ver três delas.

Se você não sabe o que é uma chuva de meteoros ou como a ver no céu, leia estes dois artigos: “Tudo o que você precisa saber sobre as Perseidas” e “Quatro chuvas de meteoros visíveis juntas neste verão”.

A chuva de meteoros Draconídeas

A primeira chuva de meteoros são as Draconídeas ou Giacobinídeas. Ela permanece ativa de 6 a 10 de outubro, com um pico em 8 de outubro. O ponto radiante está localizado na constelação do Dragão (Draco), a partir da qual a chuva de meteoros foi batizada. O corpo progenitor é o cometa 21P/Giacobini-Zinner.

A atividade das Draconídeas é variável. Na maioria das vezes, uma quantidade média de meteoros por hora é de até seis, a menos que o corpo progenitor esteja próximo da Terra. Esses meteoros são lentos e raros em comparação com as Perseidas. No entanto, houve o registro de várias explosões de atividade. Durante essas explosões, a taxa média foi de vinte a centenas de meteoros por hora. Em 1998, astrônomos da Sibéria e do Extremo Oriente tiveram a sorte de testemunhar um curto lampejo de até 700 meteoros por hora. Em 2011, observadores na Europa também viram mais de 600 meteoros por hora.

O melhor momento para assistir a essa chuva de meteoros é ao cair da noite ou no início da noite, e não depende da sua localização. Por que ao anoitecer? Porque é o momento em que a constelação do Dragão atinge seu ponto mais alto no céu. Leia mais sobre essa constelação e como a encontrar com a ajuda do Star Walk 2 rapidamente no nosso Facebook. Lembre-se: para apreciar a visão de estrelas cadentes no céu acima, você não precisa olhar diretamente para a constelação, só precisa determinar quando ela está em seu ponto mais alto no céu.

É mais provável que o Hemisfério Norte aprecie as Draconídeas, mas observadores do Hemisfério Sul também podem conseguir vê-las. Tente procurá-las assim que o céu escurecer nos dias 7 e 8 de outubro. Haverá pouco tempo para a observação.

De acordo com a Organização Internacional de Meteoros, este ano as Draconídeas podem produzir uma atividade um pouco maior porque a Terra vai passar perto de dois rastros do cometa 21P/Giacobini-Zinner. Vai acontecer no dia 7 de outubro, à 1:25 GMT e à 1:57 GMT, e vai favorecer a costa leste da América do Norte, onde o ponto radiante vai ficar no ponto mais alto do céu nesse horário. Áreas tropicais do Hemisfério Sul também serão um local razoável de observação, mas o número de meteoros será menor devido à altitude mais baixa do radiante.

A chuva de meteoros Taurídeas Austrais

A chuva de meteoros Taurídeas tem duas divisões – a Boreal e a Austral. A divisão Austral fica ativa de 10 de setembro a 20 de novembro e atinge seu pico cerca de um mês antes da Boreal, em 9 de outubro. Esse complexo de meteoros está associado ao cometa 2P/Encke.

As Taurídeas Austrais podem ser uma excelente oportunidade para astrofotógrafos e astrônomos amadores! Como muitos meteoros das Taurídeas são relativamente lentos e brilhantes, são alvos perfeitos para registros fotográficos. Além disso, devido à velocidade baixa e constante, essa chuva de meteoros é um objeto excelente para os observadores iniciantes. Devido ao radiante quase eclíptico, o fluxo pode ser observado em todas as latitudes, embora o Hemisfério Norte possa ter um pouco mais de sorte. Aposte em cerca de cinco meteoros por hora e tente ver as Taurídeas sempre que o seu ponto radiante, posicionado na constelação da Baleia (Cetus), estiver acima do horizonte.

A chuva de meteoros δ-Aurigídeas

Mais uma chuva de meteoros ocorre em meados de outubro. As Delta-aurigídeas são uma chuva de meteoros menos significativa, com um ponto radiante na constelação do Cocheiro (Auriga). Ela permanece ativa de 10 e 18 de outubro, com um pico em 11 de outubro. As Delta-aurigídeas são menos espetaculares do que as Draconídeas: você pode avistar até dois meteoros por hora em seu auge. Não se esqueça de seguir regras simples para que tenha mais sucesso na sua observação:

  • Procure as “estrelas cadentes” ao cair da noite;
  • Fique longe da poluição luminosa;
  • Confira quando o ponto radiante está mais alto.

Se você gosta de observar estrelas cadentes no céu, vai se divertir no mês de outubro. Porém, essas não são as últimas chuvas de meteoros com picos neste mês. As Orionídeas anuais ocorrem de 2 de outubro a 7 de novembro, com a sua atividade máxima em 21 de outubro. Como é uma das chuvas de meteoros mais prolíficas, perto do seu pico nós vamos publicar um artigo especial que vai revelar mais detalhes sobre esse evento. Acompanhe a gente para receber mais informações, e boas observações!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:Vito Technology

Star Walk 2

Star Walk 2 logotipo
Baixar na loja de aplicativos
Obtê-lo no Google Play