Veja a chuva de meteoros Geminídeas – possivelmente a melhor de 2020

~3 min
The Geminids by StarryEarth

Um dos destaques de observação do ano, a chuva de meteoros Geminídeas atingirá seu pico em breve. No artigo de hoje, vamos explicar as características das Geminídeas, informar sobre as condições de observação em 2020 e dar algumas dicas sobre como ver esses meteoros brilhantes. Vamos começar!

O que é a chuva de meteoros Geminídeas?

O fluxo de meteoros Geminídeas é uma das últimas grandes chuvas de meteoros do ano e geralmente proporciona uma boa exibição. O período de atividade se inicia em 4 de dezembro e vai até 17 de dezembro, com um pico entre os dias 13 e 14. Os meteoros das Geminídeas são muito brilhantes, de cauda longa, e têm uma grande variedade de cores: principalmente brancos, alguns amarelos, poucos vermelhos, azuis e verdes. Uma das razões para esse fenômeno multicolorido é que os meteoroides desse fluxo contêm vestígios de metais como sódio e cálcio. O mesmo efeito é usado para produzir fogos de artifício coloridos.

Essa chuva de meteoros é singular devido à sua característica multicolorida e porque é a única grande chuva de meteoros que não se origina de um cometa. As Geminídeas são detritos deixados pelo asteroide 3200 Phaethon. Esse asteroide é uma rocha espacial gigante com cerca de 6 km de diâmetro, que foi batizada em homenagem ao mito grego de Fáeton, filho de Hélio, o deus-Sol. A órbita do 3200 Phaethon é extremamente alongada e lembra a de alguns cometas. O Phaethon completa uma órbita a cada 1,4 ano e deixa para trás um rastro de detritos. Porém, ele não tem uma cauda de gás ou poeira típica de um cometa – é por isso que não é considerado um cometa.

Como ver as Geminídeas?

Em uma noite escura próxima do pico, normalmente é possível ver 60 meteoros por hora, embora a taxa horária na data de pico (desde que as condições de observação sejam excelentes) seja duas vezes maior: 120 meteoros. Em 2020, os observadores da Terra terão a oportunidade de testemunhar um show ainda maior. Este ano, o pico das Geminídeas coincide com a Lua Nova; portanto, as condições de observação são ideais.

Comece a observar depois da meia-noite, não importa onde você esteja na Terra. As Geminídeas parecem irradiar da constelação de Gêmeos, perto da estrela brilhante Castor. Quando a constelação de Gêmeos subir mais alto em conjunto com o radiante das Geminídeas, os meteoros parecerão mais curtos, e sua duração também será menor. A atividade das Geminídeas aumentará até as duas horas da manhã do horário local. Próximo desse horário, o radiante estará em seu ponto mais alto no céu, e a atividade das Geminídeas estará em seu auge. À medida que o radiante começar a se pôr, as velocidades vão diminuir até o céu brilhante do amanhecer ofuscar toda a atividade.

Onde a chuva de meteoros Geminídeas estará visível?

Com o céu escuro e limpo, as Geminídeas estarão visíveis independentemente de onde você estiver na Terra, mas observadores do Hemisfério Norte terão uma visão melhor. As pessoas que observarem a partir do Hemisfério Sul vão testemunhar menos Geminídeas, já que o ponto radiante não sobe muito alto nessa parte do mundo.

Dicas para observar as Geminídeas

Em geral, sempre recomendamos encontrar um lugar longe das luzes urbanas. Essa é a principal regra que ajuda a avistar mais meteoros. Lembre-se de que você não precisa de nenhum equipamento especial, a menos que seja uma garrafa térmica com café ou chá quente e um cobertor para se aquecer. Assim que os seus olhos se ajustarem à escuridão, vão se tornar sua ferramenta de observação perfeita.

Não use seu telefone durante uma observação noturna! Dê aos seus olhos algum tempo para se adaptarem à escuridão – dessa forma, você vai avistar mais meteoros. Porém, se você precisar conferir no Star Walk 2, não se esqueça de ativar o modo noturno – o tema vermelho suave vai te ajudar a preservar a visão noturna quando observar as estrelas. Basta abrir o aplicativo, pressionar o ícone “Menu” no canto inferior direito da tela, ir até as configurações e tocar em “Modo Noturno”.

Tenha em mente que nem todos os meteoros que você verá nas noites seguintes são membros do fluxo das Geminídeas. Alguns deles podem ser meteoros esporádicos aleatórios, outros pertencem a chuvas de meteoros muito mais fracas, como as Monocerotídeas, Comae Berenicídeas etc. Explicamos mais sobre elas no nosso artigo recente sobre chuvas de meteoros de dezembro.

Se você tiver alguma dúvida sobre chuvas de meteoros, vá em frente e pergunte-nos nas redes sociais! Você pode conferir os seus conhecimentos de meteoros, meteoritos, asteroides e outros objetos espaciais pequenos com o nosso quiz sobre “Rochas Espaciais”.

Desejamos um céu claro e boas observações a você!

Crédito Texto:
Crédito de imagem:StarryEarth
Star Walk 2 logotipo

Star Walk 2

Baixar na loja de aplicativos
Obtê-lo no Google Play